Entenda: Consumo consciente x moda

blog consumo consciente moda sustentável news produtores locais tovi tovistore

A Cultura de consumo

O consumo é fruto direto da necessidade ou do desejo, na tentativa de suprir as carências materiais ou emocionais, porém essas duas vertentes fazem parte de um processo que envolve vários outros aspectos relevantes como saúde, realização pessoal, vício, status social, dentre outros. O ato de ter, está tão intrínseco à nossa cultura como a religião e política. As relações com consumo são as mais diversas possíveis. Existem pessoas que se posicionam totalmente contra, mas estão inconscientemente inseridos. Encontramos ainda os que fazem do ato de comprar uma terapia, outros compram por compulsão.

Suas dimensões

O consumo é um tema que preocupa até mesmo uma fração muito significativa dos profissionais que se dedicam ao estudo dos comportamentos e da psique dos seres humanos, pois cada dia mais o ‘ter’ está associado ao poder, o que fortalece ainda mais a desigualdade social. Todavia esse é um assunto tanto para os catedráticos intelectuais, quanto para o senso comum.

Com a globalização e a proliferação iminente da tecnologia veio também a cultura do descarte. Consumimos e descartamos numa proporção absurda e a pergunta que precisamos fazer é: será que estamos sendo consumidos pelo consumismo? Essa é uma indagação que cada qual deve responder a si mesmo após uma análise pessoal sincera.

Faça sua contribuição

Consumir de maneira consciente é ter responsabilidade no ato da compra, pensando na conseqüência dos seus atos sobre a qualidade de vida do planeta em que habitamos e nas gerações futuras. A ausência dessa consciência leva a um desequilíbrio em nosso habitat natural, ou seja, consumimos mais do que a terra é capaz de repor.  Visto que mundialmente a taxa de natalidade tem superado a taxa de mortalidade, ou seja, população e consumo cada vez maiores, se não houver uma conscientização, veremos com maior freqüência os desastres no meio ambiente, agravando ainda mais o desequilíbrio natural como no caso da escassez de água potável, ou até mesmo na poluição que infere no aquecimento global.

Se inspire em referências reais

"Você vai encontrar slow fashin em produtores interessados, no que acontece em todo processo produtivo.

Nós estamos viciados a ver roupa barata como algo tão simples quanto a bolachina de água e sal, nós fomos viciados pela fastfashin, a consumir muito rápido e a consumir coisas baratas, e essa não necessariamente é a realidade. Custa caro produzir uma roupa; O valor de mão de obra da costureira, o algodão, a materia prima, investimento em marketing, design é caro..." Nátaly Neri

Nas palavras da estudante de Ciências Sociais e digital influencer Nátaly Neri, a slow fashion, trazendo a ideia de que a moda tende a ser menos tendência e passa a ser mais narrativa, se dando de forma mais lenta, buscando uma conexão com a necessidade e a forma de ser de cada indivíduo, torna-se uma via que podemos considerar como parte importante no que se refere a consumo consciente, justamente por vir num caminho inverso ao do fast fashion, que se pauta na produção maciça de roupa, com base em tendências imediatas.

Vídeo moda consciente | Nátaly: https://goo.gl/QRMrdA

by: @selletiva

Conta pra gente o que mais gostaria de ler por aqui :)



Postagem anterior Postagem seguinte


Deixe um comentário

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados